últimas resenhas

Resenha Grau 26: A origem de Anthony Zuker e Duane Swierczynksi


5 de ago de 2013

/
Título Original: Level 26: Dark Origins
Autores: Anthony Zuiker com Duane Swierczynksi
Editora: Record
ISBN: 9788501088833
Ano: 2009
Páginas: 431
Avaliação: Regular



          Lançado em 2009, o livro do criador de CSI – Anthony Zuiker – juntamente com Duane Swierczynski inova por ser um “romance digital interativo” e traz uma história que chama a atenção dos apreciadores de thrillers policiais.
           O livro é sobre um serial killer, chamado Sqweegel, cuja a crueldade ultrapassa os níveis pré-estabelecidos para a psicopatia, sendo necessário acrescentar mais um grau para classificá-lo. Para capturar o serial killer, há um grupo de investigadores de elite, composto pelos profissionais mais brilhantes da área, mas que não conseguem capturar o criminoso. A fim de obter resultados, o líder da equipe, Riggins,  precisa recrutar um detetive aposentado que dedicou parte da sua vida a caçar Sqweegel e os rendimentos dessa caçada foi uma grande perda pessoal.

                Eu tinha grandes expectativas com esse livro, que infelizmente, foram frustadas. A premissa é bem interessante e até certo ponto original. Mas há alguns problemas na execução do livro que o torna apenas regular. A história é contada a partir da visão de diversos personagens, com capítulos curtos, que foram assim divididos sem motivo aparente (vários capítulos curtos para uma mesma sequência, acompanhando o mesmo personagem). Outros elementos que fizeram eu não gostar tanto do livro foram: a politicagem presente na investigação; as habilidades sobre-humanas do Sqweegel (às vezes ele fazia algo que eu ficava meio que: como assim o.O); a falta de explicação em algumas situações importantes, a inserção de um plot lá para o final da trama sem que haja um gancho prévio ou informações adicionais depois.
               Não sei se foi minha “experiência” adquirida com Criminal Minds, mas achei o serial killer bem fraquinho, com motivações comuns e ou duvidosas, sem a sutileza de inteirar o leitor sobre seus planos e a preparação do mesmo. Fora a já citada inveracidade de seus atos. Outra coisa que eu senti falta foi o background do Sqweegel...seria legal conhecer sua história mais a fundo. Finalizando, Grau 26 passa a impressão de ser uma exibição sem fim e sem propósito de crueldade, esquecendo as principais qualidades de um thriller.

PS: Sobre a parte interativa do livro, os vídeos estão disponíveis no Youtube, sem a necessidade dos códigos de acesso presentes no final de alguns capítulos. Eu não assisti todos os vídeos, pois achei tudo muito caricaturado, fora que há partes nos vídeos que não estão presentes no livro e vice-versa. Outra coisa, eu achei o Sqweegel dos vídeos estremamente risível, todo contorcionista e cheio de tiques.

PS 2: Há uns problemininhas nas tradução, como grafia, palavras empregadas erroneamente e inadequação de algumas expressões.

comentários pelo facebook:

1 comentários:

  1. Olá!
    Não conhecia esse livro, nem sabia que o criador do CSI tinha escrito um livro, bem interessante eu gosto bastante da série.
    Seguindo o blog!
    Abraços
    Melissa
    De Coisas por Aí

    ResponderExcluir

Olá, sinta-se à vontade para comentar, sua opinião é muito importante.
Para comentar usando somente o nome e url basta selecionar a opção no menu suspenso "comentar como".
Volte sempre! ♥
(Os comentários são moderados apenas com a finalidade de evitar palavras de baixo calão e de cunho pejorativo)

 

Hiperatividade Literária © alguns direitos reservados - 2016 :: design e código gabi melo